quarta-feira, 31 de julho de 2013

Sol(in)dão.

Existem tantas palavras dentro de mim.
Coração.
Esse coração que tenho... Ah, esse meu coração.... Não vou dizer que a culpa é sua, querido, a culpa é das palavras.
Dessas palavras que preferem ficar em silêncio por hora. Em outra escapam e dizem mais.
Seu coração... Ouça com ele. Minhas palavras se transpõem assim. Ouça com ele.
Na dúvida, viva. Na dúvida bata, morda, corra, agarre, grite, transpareça.
Transparência.
Seja. Porque amor... Se tu for, há de haver. A ver, haja. Têm. Tenha, existe, compareça, bata, rebata, sorria...
Sorrisos.
Inteiros.
Gargalhadas.
Dizem que sou só sorriso... Ah! Se soubessem o que se passa aqui, não falariam nada.
Nade. Me deixem ir. Olhem menos pro meu corpo, vejam minha alma. Olhem com coração.
O sexual, a pele. Ah...
Há de haver. De acordo com a língua, essa que diz... A sua me toma, me desce goela abaixo.
Mistério. Sobre ser.
Ser. Tudo que interliga.
Inter, in, sob, on. Ligue-se. Conecte-se. Seja.
No final, tudo passa.

Sobre sentir falta...


Eu sambaria o mundo, só pra encontrar você.

2 comentários:

  1. Queria poder gostar mais do que escreve, mas não existe nível acima desse. Gosto incondicionalmente de suas palavras que, ditas com o coração, se tornam as mais poderosas que conheço.

    Sempre encantando!

    ResponderExcluir
  2. Samba, e deixa o coração fazer parte da música!

    ResponderExcluir